Seja Bem Vindo!

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

4 – Conflito entre Irã e Israel - Fim do atual sistema humano




MÓDULO 5

Fim do atual sistema humano.

CONFLITO ENTRE IRÃ E ISRAEL


“O DESCONHECIMENTO DO PLANO DIVINO,
CERTAMENTE CONTRIBUIRÁ PARA A PERDA DE MUITAS ALMAS,
CREMOS QUE, A SIMPLES ATENÇÃO
AOS TEXTOS BÍBLICOS, CONSTANTES NESTA CARTILHA
PODERÁ AJUDAR A REVERTER TAL SITUAÇÃO”.


Ez. 33:8
Pois, disse o Senhor:  Se eu disser ao descuidado: Ó descuidado, certamente morrerás; e tu não falares, para dissuadir este do seu caminho, morrerá esse, na sua iniqüidade, porém o seu sangue eu o requererei da tua mão.

Ilustres personalidades, em todo o mundo, têm publicamente declarado a necessidade da implantação de um sistema político econômico global, também chamado de Nova Ordem Mundial. Este sistema, vem preconizar a eleição de um Líder Mundial (Dn. 9:27), que figura nas Escrituras Sagradas em II Ts. 2:8, como o homem do pecado, e em Ap. 17:12  E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão...Porque Deus tem posto em seus corações, que cumpram o seu intento, e tenham uma mesma idéia, e que dêem à besta o seu reino, até que se cumpram as palavras de Deus.


Papa Bento XVI, trata da crise mundial em encíclica e sugere a criação de uma autoridade política mundial para resolver os problemas gerados pela crise.

Luiz Ignácio Lula da Silva. Ex Presidente do Brasil

Sarkozy "A globalização não sobreviverá à lei da selva, porque não pode haver liberdade sem regras. Sarkozy fez um chamamento a estabelecer uma nova ordem social. Para Sarkozy, "a regulação" do mundo é a questão crucial".

George Soros - investidor bilionário e Ativista Político Internacional

Londres: A crise financeira não deve ser uma desculpa para um regresso ao protecionismo mas antes ser vista como um parto "difícil de uma nova ordem mundial", avisou o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown.

Dmitri Medvedev - 1º Ministro russo. Exibindo a moeda única

A chanceler alemã, Merkel desafiou hoje os Estados Unidos a delegarem alguns dos seus poderes nas organizações internacionais, uma iniciativa que, diz, poderá ajudar a criar “uma ordem mundial” capaz de responder aos grandes desafios da atualidade, como o terrorismo.

Antônio Ermírio de Moraes - Presidente do Grupo Votorantim / Aracruz Celulose

Gordon Brown e Sarkozy satisfeitos.
 O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, afirmou que da atual crise econômica sairá "uma nova ordem mundial".

Mahmoud Ahmadinejad - Ex. Presidente iraniano

Temos muitas razões para pensarmos no fim do atual sistema de governo humano. Poderíamos citar a degradação da natureza, a degeneração da moral, a promiscuidade, inversão de valores do comportamento humano na sociedade, a deterioração da educação e daí por diante.
Mas, com certeza tudo isso não seria, ainda, suficiente para falarmos em um fim de nossa sociedade, pois muitos ainda, acreditam que isso tudo possa ser solucionado. Porém se recorrermos às profecias Bíblicas, veremos um quadro muito mais severo, sendo instalado. Um quadro que não pode ser revertido por tratar-se da vontade do Criador.

O panorama profético, em paralelo aos acontecimentos políticos atuais, certamente apontam para os últimos dias do Atual Sistema Humano,  e nos dão razões suficientes, para refletirmos com seriedade sobre o assunto.

Como falamos em Escrituras e profecias, vamos a elas:

A Bíblia nos mostra, nos livros de Daniel e Apocalipse, que os últimos 7 anos do Atual Sistema Humano, serão caracterizados por eventos proféticos que modificarão sensivelmente o mundo como um todo, desde a sociedade,  passando pela economia e pela política.

Fazendo uma breve incursão pelas Escrituras, observamos no livro de Revelações de Jesus Cristo (Apocalipse), mais exatamente no capítulo 6, versículo 4, o evento do cavalo vermelho. Vejamos o que diz o texto:   E saiu outro cavalo, vermelho; e ao que estava assentado sobre ele foi dado que tirasse a paz da terra, e que se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada. Vamos ver ainda, um outro texto que também aborda este assunto, no mesmo livro no capítulo 8, versículo 7:  E o primeiro anjo tocou a sua trombeta, e houve saraiva e fogo misturado com sangue. E ainda veremos mais um texto do profeta Ezequiel para completar o sentido  dos dois primeiros textos:

Ezequiel 38:18 

18  Sucederá, porém, naquele dia, no dia em que vier Gogue contra a terra de Israel, diz o Senhor DEUS, que a minha indignação subirá à minha face. 19  Porque disse no meu zelo, no fogo do meu furor, que, certamente, naquele dia haverá grande tremor sobre a terra de Israel;

Porque chamarei contra ele a espada sobre todos os meus montes, diz o Senhor DEUS; a espada de cada um se voltará contra seu irmão.   22   E contenderei  com ele por  meio da peste e do sangue; e uma chuva inundante, e grandes pedras de saraiva, fogo, e enxofre farei chover sobre ele, e sobre as suas tropas, e sobre os muitos povos que estiverem com ele. 23  Assim eu me engrandecerei e me santificarei, e me darei a conhecer aos olhos de muitas nações; e saberão que eu sou o SENHOR.
  
Primeiramente vamos entender, quem é Gogue atualmente:

[Ez. 38:1  VEIO a mim a palavra do SENHOR, dizendo:

2  Filho do homem, dirige o teu rosto contra Gogue, terra de Magogue, príncipe e chefe de Meseque, e Tubal, e profetiza contra ele. 3  E dize: Assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu sou contra ti, ó Gogue, príncipe e chefe de Meseque e de Tubal; 4  E te farei voltar, e porei anzóis nos teus queixos, e te levarei a ti, com todo o teu exército, cavalos e cavaleiros, todos vestidos com primor, grande multidão, com escudo e rodela, manejando todos a espada 5  Persas, etíopes, e os de Pute com eles, todos com escudo e capacete; 6  Gômer e todas as suas tropas; a casa de Togarma, do extremo norte, e todas as suas tropas, muitos povos contigo.]
  
Difícil seria associarmos Gogue e Magogue, encontrados no início dos povos da genealogia de Crônicas, portanto antes de Davi, o que nos faz crer que Gogue, terra de Magogue, mencionados em Ez. 38, são nomes genéricos para o mal, dado pelo profeta, para marcar os inimigos de Israel.

Os persas são os atuais iranianos, que vivem principalmente no Irã, e comunidades de expatriados que habitam os países vizinhos e os países árabes do golfo Pérsico. Como sabemos o atual Irã é inimigo mortal de Israel. Dentro da farta documentação histórica recente que encontramos sobre o ódio do Irã por Israel, veremos a seguir, alguns fragmentos da mídia atual, que  nos darão uma boa idéia do que está acontecendo entre Israel e Irã:

O ex-presidente do Irã, Mahmud Ahmadinejad, classificou o estado de Israel de "tumor cancerígeno". A declaração somou-se à do líder supremo da República Islâmica, o aiatolá Ali Khamenei, disse que Israel vai "desaparecer do mapa". "Israel é uma excrescência artificial no Oriente Médio que irá desaparecer", afirmou

A guerra de Israel contra o Irã "acabará por chegar", declarou o general Mohamad Ali Jafari, comandante em chefe da Guarda Revolucionária (Pasdaran), que disse ainda que o país está preparado e destruirá o Estado hebreu.


"A guerra acabará por chegar, mas não se sabe quando e onde acontecerá", disse o comandante da tropa de elite do regime islâmico, citado pelas agências ISNA e FARS.

"Este tumor canceroso que é Israel busca lançar uma guerra contra nós. Mas não sabemos quando acontecerá. [Os israelenses] consideram agora a guerra como o único meio de nos enfrentar, mas são tão estúpidos que seus amos [Estados Unidos] deveriam impedi-los", completou o general Jafari.

"Se eles começarem, isto levará a sua destruição", declarou.

Israel ameaçou em várias oportunidades atacar as instalações nucleares iranianas, caso as sanções e os esforços diplomáticos não consigam convencer Teerã de interromper as atividades nucleares sensíveis.


O Irã advertiu o Estado hebreu e seu aliado americano contra qualquer ataque. 
USS Kitty Hawk - de 1.000 pés suporta 4.500 pessoas a bordo


Comandante da Terceira Força Aérea dos EUA, Frank Gorenc disse que não é apenas um "exercício", mas uma "mobilização", disse o The Jerusalem Post .

Pelo exposto acima, vemos em nossos dias, que esta guerra está em andamento, apenas ainda, armas não foram acionadas. Agora veremos pelas Escrituras por que esta guerra irá dar o início à Septuagésima Semana de Daniel, ou seja, o início dos últimos sete anos do atual sistema de governo humano. E atentaremos também para a sua pequena duração:

Ez. 39:9  E os habitantes das cidades de Israel sairão, e acenderão o fogo, e queimarão as armas, e os escudos e as rodelas, com os arcos, e com as flechas, e com os bastões de mão, e com as lanças; e acenderão fogo com elas por sete anos.


Ou seja, Israel pisará os despojos, por sete anos,  não mais.

Isaias 17:1  PESO de Damasco. Eis que Damasco será tirada, e já não será cidade, antes será um montão de ruínas. 14  Ao anoitecer eis que há pavor, mas antes que amanheça já não existe; esta é a parte daqueles que nos despojam, e a sorte daqueles que nos saqueiam.

Esta imagem atual de Damasco nos faz refletir o quão perto estamos destes momentos.

Observamos nos textos acima, que o profeta Isaias aponta para uma guerra que será curtíssima, e o profeta Ezequiel mostra que  a utilização dos despojos será por apenas 7 anos, o que claramente evidencia que as atividades do Israel atual, cessarão a partir de então, dando lugar para um novo governo, o governo milenial de Jesus (Yahshua). 

A consumação da guerra entre Irã (povos árabes) e Israel, trará a soberania de Israel, possibilitando assim a reconstrução do terceiro templo e dará início aos últimos 7 anos do Atual Sistema Humano, contudo, três condições terão que ser satisfeitas para que o Líder Mundial seja introduzido no cenário político global, no início dos sete anos:

Primeira: Extinção do papel moeda, o que provocará a inviabilidade de subornos, sonegação fiscal, desvio de dinheiro público e trafico de drogas.

Segunda: Unificação da moeda, que impedirá a fluência de especulação cambial.


Terceira: Constituição Mundial: Esta trará o fim das guerras e dos conflitos internos dos países que possam porventura desestabilizar as economias nacionais e internacionais.

Nestes 7 anos de plenitude e soberania de Israel, o mundo será orientado pelo Líder Mundial (hoje mundialmente aclamado pelas elites - pg. 3), previsto em Dn. 9:27. Israel reconstruirá o Templo e voltará a oferecer sacrifícios, como manda a lei Mosaica, ainda no início deste período, e  na metade dos sete anos, este líder será possuído por uma entidade demoníaca e quebrará o acordo e fará o que lhe aprouver nos restantes 42 meses (Ap. 13:5), (Ap. 13:2 ...*e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio.) 

Ao findar os 7 anos, uma pequena parte (cento e quarenta e quatro mil, mais os ressurretos de Dn 12;2, grande multidão de Ap. 7) da Igreja de Cristo, também conhecida como Noiva ou Primícias, será arrebatada e  estará aguardando a descida do Senhor (Ap. 19:14) para participar do tribunal de Cristo (Mt. 25:31) em sua vinda, cumprindo a profecia de Paulo que diz: I Co. 6: Não sabeis vós que os santos hão de julgar o mundo?

Porém a Igreja de Cristo, propriamente dita, formada por 1/3 advindo de todas as nações (grande nação de Abrão), permanecerá aqui na terra, até o final dos 7 anos. Estes são os santos da tribulação que receberão o livramento de AP. 3:10, Ap. 12 e Dn. 12:1, estes são também mencionados em Mt. 25:31 como “Os benditos de meu Pai”, e se constituirão da Grande Nação, formada por partes de todas as nações da Terra (Povos que se converteram a Cristo). Esta será a Nação que será regida por Cristo seus Reis e Sacerdotes,  no seu Reino.

Resumindo: Os Arrebatados descerão com o Senhor e participarão como juízes (I Co. 6:2), no final da Grande Tribulação (Mt. 24:21), na seleção de Mt. 25:31  os santos da tribulação receberão o Reino na qualidade de Nação, logo os Arrebatados, que voltaram com o Senhor, serão os súditos do Reino, Reis e Sacerdotes. E a Terra será regenerada desde então At. 3:19  Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do SENHOR, 20  E envie ele a Jesus Cristo, que já dantes vos foi pregado. 21  O qual convém que o céu contenha até aos tempos da restauração de tudo, dos quais Deus falou pela boca de todos os seus santos profetas, desde o princípio.

Mt. 19:28
 Em verdade vos digo que vós, que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do homem se assentar no trono da sua glória

II Ts. 2:3
*Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, 4  O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.


O ARREBATAMENTO DAS PRIMÍCIAS E MANIFESTAÇÃO DE CRISTO
  
No capítulo 24, versículo 3, do livro de Mateus, Os discípulos fizeram três perguntas a Jesus, as mesmas perguntas que faríamos se estivéssemos com Ele hoje. Vamos nos ater às duas perguntas mais relevantes:

 (1ª) Quando será?

(2ª.) E que sinal haverá da sua vinda?

Como vimos, no capítulo 24 no versículo 15, do livro de Mateus, Jesus cita o profeta Daniel. Então vamos ver o que este profeta disse ha 480 anos antes de Jesus tê-lo mencionado em sua resposta:

Dn. 9:27
 E ele  (o monarca que há de vir) firmará aliança com os "poderosos" por uma semana (de sete anos); e na metade da semana, e no auge   das abominações virá o assolador, e isso até à consumação (dos sete anos) e o que está determinado será derramado sobre o assolador e os perpetradores do conserto. (não sobre a igreja de Ap. 12)

Sabemos pelas Escrituras Sagradas, que esta semana, aqui mencionada, trata-se de uma semana de 7 anos e refere-se aos últimos 7 anos do ATUAL SISTEMA DE GOVERNO HUMANO, e as evidencias nos mostram, clara e certamente, que este sistema  está prestes a se consumar.

O texto de Daniel, vem deixar claro, que surgirá um líder, com influência sobre todos os países do mundo. Sabemos ainda, se atentarmos para a grande mídia (pg. 3), que este líder mundial, é hoje veementemente aclamado pela elite da política e da economia global, sabemos, portanto, pelo desenrolar dos fatos políticos e econômicos, que este líder mundial, está perto de ser introduzido no cenário global. Ele trará o alinhamento das economias, bem como as soluções tão esperadas para que haja a harmonia entre as nações e suas populações.

O mundo entrará, todavia, em um clima de paz e segurança (em algum momento dos sete anos citados por Daniel). E é aí que devemos ficar atentos. Pois não podemos nos esquecer, que este é o clima previsto em profecia, para a manifestação de Cristo. II Tes. 2:3


Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim (a vinda do Senhor), sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, 4  O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.

A Bíblia nos diz na Primeira carta de Paulo aos Tessalonicenses, no capítulo 5, versículo 3, o seguinte:

 Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão. 4  Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão.
  
Apenas reiterando, as primícias (noiva) serão os salvos ressurretos e arrebatados mais os cento e quarenta e quatro mil, que participarão como funcionários do Governo Milenial de Jesus (Yahushua hamashiach), aqui na terra, após a regeneração de todas as coisas. Exercerão portanto, administração na Terra, sobre o povo de Deus, chamado de benditos de meu Pai, em Mt. 25:31.
  
Zc. 14:9
  E o SENHOR será rei sobre toda a terra; naquele dia um será o SENHOR, e um será o seu nome.



Por – Henrique Gomes
Pesquisas e Web Desing – Mario Augusto Soares

7ª rev.

Nenhum comentário:

Postar um comentário